Saturday, March 8, 2014

Gatos são estrelas da nova campanha do Continente

 A cadeia de supermercados Continente lançou a sua nova campanha e as estrelas principais são os nossos queridos gatos

Saturday, January 11, 2014

Mulher faz 2600 km para salvar gata

  Uma apaixonada pelos animais contou que viajou 2600 km para salvar uma gata abandonada em França, após esta ter ficado preso num telhado.
Wendy Wilson, de 65 anos, adoptou uma gata tartaruga, Sandy, enquanto residia durante 16 semanas por ano na sua casa de férias em Herault, Sul de França. Mas a gata despertou um resgatar de outro lado após ter ficado presa no telhado de um vizinho sem comida nem água durante três semanas. 
Horas depois de saber do que se passara com Sandy, Wendy apanhou um voo de 180 euros de Stansted para Carcassonne para resgatar a gata. A reformada, mãe de dois, encontrou Sandy desesperada e esfomeada. Depois do resgate, marcou para Sandy um autocarro para a levar para a sua casa em Woodbridge, Suffolk. Wendy ofereceu agora a gata à sua vizinha de 83 anos, Peggy Ward.
Wendy disse: "A única maneira da gata sair do telhado seria com um salto de 3 metros. Ela estava demasiado nervosa para esperar e muitas pessoas tinham tentado fazê-la descer, mas não se importaram muito em dar-lhe comida. A pequenina esteve ali, debaixo do calor, 3 semanas sem água nem comida. Não sei como sobreviveu. Estava tão preocupada que decidi ir a França. Apenas pensei que a tinha de salvar. Achei que ela ía morrer. Não podemos chamar os bombeiros em França como chamamos em Inglaterra, porque eles não gostariam de ter de sair para ir salvar um gato.Quando lá cheguei vi-a no telhado a miar, mas não havia maneira de a resgatar. Tive de esperar até que os vizinhos chegassem para poder entrar na garagem deles. Ela estava esfomeada e cheia de sede. Não sobreviveria muito mais tempo. Valeu definitivamente a pena, não a podia deixar morrer". 
Após o resgate, Wendy teve de pagar 480 euros para levar Sandy de novo para o Reino Unido, através da companhia aérea EasyPet. "Alguns dos meus vizinhos franceses ficaram espantados, para eles era só um gato."

Homem põe fim à vida ao não aguentar a morte da sua gata

  Michael McAleese de 44 anos ficou devastado quando a sua gata de 13 anos, Sophie, morreu nos seus braços após sofrer um AVC. O Sr. McAleese ficou tão devastado com a perda que deixou a gata já morta, "dormir" na sua cama durante 3 dias após morrer. O dono de Sophie disse então ao homem que foi buscar Sophie para ser cremada, que se mataria. 
Cinco dias após a morte da gata, McAleese colocou um vídeo no Youtube com fotos da gata e uma triste música tocada por um violino. Escreveu também "Isto é em memória dela. Era uma gatinha fantástica. Esta é um tributo para a minha adorada gata Sophie. Adorava-a tanto e ainda adoro."
O corpo do Sr. McAleese foi encontrado 8 dias  depois na sua casa em Poole, Dorset. A autópsia revelou que este teria sofrido uma overdose. Contudo, a patologista, Dra. Sherie Haider, revelou que a quantidade de drogas no organismo do Sr. McAleese era segura, o que a levou a não conseguir precisar a causa de morte.
A senhoria do Sr. McAleese, Adriana Van Dijk, contou que a morte de Sophie teve muito impacto nele. Van Dijk foi a primeira dona de Sophie mas ofereceu o gato a McAleese quando viu o quanto ele se apegara. Ela disse: "Assim que o Michael viu a Sophie apaixonou-se imediatamente por ela. Eu passava muito tempo fora e ele tomava conta dela. Ela era de natureza doce e eles deram-se bem. Sophie era como uma filha para ele."

Sunday, January 5, 2014

Gato trepa parede de QUATRO METROS para chegar a casa


 Qualquer gato consegue subir a uma árvore, mas este corajoso felino agarra as suas 7 vidas pelas patas e sobe 4 metros de parede até casa.

  Charlie, de 7 anos, farto de esperar que lhe abrissem a porta após sair para apanhar ar pensou neste método. Ele dirige-se para a parte de trás do edifício onde uma parede rugosa o separa da varanda de sua casa. 
Usando as patas da frente para se agarrar e as de trás para subir, Charlie sobe até à varanda, vai até à porta e mia até que esta se abra. 
É agora apelidado de "gato-aranha".





Mulher gasta 1200 euros em tribunal para ter gato de volta

 
Foi uma batalha amarga, que durou 9 agoniantes meses e custou 1200 euros. A razão? Uma gatinha branca e preta chamada Brandy.
  A saga começou há 7 anos depois da gata ter desaparecido da casa de Senka Besirevic. A assistente, que tinha acabado de receber a gatinha com apenas semanas como presente 2 anos antes, procurou pela sua gata e colocou posters por toda a cidade mas sem resultado. No entanto, sem saber da dor da sua dona, Brandy encontrou casa numa estufa no jardim de uma propriedade a 1,6 km de distância.
Quando Karen e Carl Green se mudaram para a sua nova casa em 2007, descobriram a gatinha e assumiram que fosse vadia. Então o casal alimentou-a e cuidou dela, instalou uma porta para gatos na estufa e chamou-lhe Smelly (= Mal Cheirosa) como referência ao pobre estado em que a encontraram.
Avançando para Março de 2012, uma viagem ao veterinário revelou que a gata tinha um microchip identificando a Sra. Besirevic como sua dona, que ficou satisfeita de saber que a sua gata estava sã e salva. Mas as coisas mudaram quando a Sra. Besiveric ligou para o casal Green para lhes agradecer por tomarem conta da gata e estes se recusaram a devolvê-la.
"Recebi uma chamada do meu veterinário local que me disse que tinha recebido uma gata e que através do microchip descobriram ser a minha." disse a Sra. Besiveric. "Eu fiquei estupefacta, já não tinha esperanças de a encontar mas achei que fosse um milagre ela aparecer sã e salva.  Deram-me o número de telefone da mulher que cuidou dela, portanto liguei e disse que queria a minha gata de volta e ofereci-lhe dinheiro por ter cuidado dela. Ela pediu desculpa e disse que o marido não concordava em devolvê-la e que iriam descobrir quais os seus direitos legais". 
A Sra. Besirevic foi aconselhada a que a gata ficasse com os seus agora donos, a não ser que fosse intencionalmente abandonada.
" Com sorte encontrei um advogado que tinha passado pelo mesmo e me ajudou. Foi uma
longa batalha e senti que a tinha perdido pela segunda vez." A Sra. Besirevic lançou uma acção civil no Tribunal de Birmingham e o caso ficou resolvido em Janeiro, quando, curiosamente, o casal Green, ambos de 52 anos, afirmou que a gata teria desaparecido de novo.
Uma semana mais tarde, a gata foi entregue anonimamente aos Serviços de Protecção Animal e mais tarde reunida com a Sra. Besirevic, de 42 anos, por fim. Ela diz: " Estou feliz por a ter de volta, é incrível. Ainda é a mesma gata, muito querida, embora agora já não saia tanto. Custou-me dinheiro para a ter de volta mas valeu cada cêntimo. Foi-me dada a custódia de Brandy e estou determinada a não voltar a perdê-la. Eu adoro-a."
O casal que acolheu Brandy defendeu a sua decisão de lutar por ela no tribunal dizendo que o fizeram por amor.

Gato rouba brinquedos aos vizinhos para os oferecer aos donos

De início, a produtora Daisy Ayliffe pensou ter um intruso em mãos quando ursos de pelúcia gigantes começaram a aparecer à porta do seu quarto sempre que se levantava para ir trabalhar. Uma manhã o mistério foi resolvido quando Zaza, a sua gata oriental de cinco anos carregava um donut gigante para dentro de casa através da porta para gatos existente na casa.
 Quase um mês mais tarde, a Sra. Ayliffe, que vive com o seu companheiro Ben Wicks, ambos de 33 anos tinha um total de 17 bonecos - desde um gladeador romanos até um Ursinho Pooh gigante.

Apesar de o casal não ter certezas, ao que aparentava, Zaza, uma tartaruga oriental, roubava estes bonecos das casas de vizinhos.
  A Sra. Ayliffe diz: "Eu penso que devem ter vindo do jardim de alguém, embora ela possa ter entrado na casa de outras pessoas. A minha irmã disse-me que os vizinhos iriam ficar furiosos mas não é culpa minha que a gata seja uma ladra".
  Zaza é uma gata resgatada que foi oferecida ao casal juntamente com a sua irmã Betty há cerca de um ano. A gata, com o nome oficial de Nutrostar Aprilmoon, é um achado pois é classificada como campeã, tendo ganho três prémios pela sua beleza e temperamento.

O casal mudou-se agora para um apartamento com um jardim fechado, de onde Zaza não consegue sair. A Sra. Ayliffe diz: "Conseguimos que ela parasse de roubar. Se bem que na primeira semana o menino do andar de cima deixou cair um urso de pelúcia da janela e a Zaza encontrou-o em segundos. Ela correu para casa com o brinquedo na boca."

Ponte em Taiwan exclusiva para gatos (Video)

Em Houtong, Tawain, uma ponte construída exclusivamente para gatos com o objectivo de diminuir o número de atropelamentos faz sucesso atraíndo milhares de turistas. Veja a reportagem clicando AQUI .




Friday, February 22, 2013

Ministério das Relações Exteriores defende-se de gatos

Como "chefe dos ratos", Larry o gato está habituado a andar por Downing Street. Portanto é de entender que tenha ficado perturbado hoje quando viu o seu caminho bloqueado. Parece que o Ministério de Relações Exteriores em Inglaterra tomou medidas drásticas para evitar o seu funcionário do nº10 de entrar no edifício, tendo instalado uma placa para lhe bloquear a passagem.
Larry era constantemente visto apassar pelos ferros para poder entrar (como mostrado na foto). E tanto ele como Freya são conhecidos por gostar de visitar o edifício. 
Mas as visitas destes dois gatos foram cortadas após funcionários se terem queixado destas devido a alergias.
Contudo, uma medida de última hora foi tomada com o instalar da barreira.
O Secretário William Hague pediu hoje para que a barreira fosse retirada. 
O Ministério diz que está a rever se as barreiras foram a melhor decisão contra a queixa dos funcionários. 
Um funcionário disse: " Freya e Larry visitam o Ministério muitas vezes e parecem gostar do edifício. A grande maioria dos nossos trabalhadores parecem gostar de os ver. Alguns que dizem ter alergias levantaram preocupações. Foram tomadas medidas contra estas queixas. Se serão as medidas apropriadas ou não está agora em revisão. E o Secretário pediu para que a barreira fosse retirada imediatamente."
A barreira pôs um travão na carreira do "chefe de ratos" Larry que entrou em acção em Fevereiro de 2011 para acabar com o problema dos roedores em Downing Street. Contudo foram precisos 18 meses para que caçasse o primeiro rato e foi acusado de ser relaxado quando saíram fotos do felino deitado e a ser mimado pelos políticos. 
As coisas mudaram quando Freya chegou em Outubro e se deu uma luta muito pública entre os dois.



Gato luta com crocodilo...e ganha!